Português

Grupos de Pesquisa e Laboratórios

GRUPOS DE PESQUISA & LABORATÓRIOS UFC:

 

  • O Laboratório de Estudos da Cidade (LEC): Criado em dezembro de 2002, o LEC tem caráter interdisciplinar e interinstitucional. Em seus distintos grupos de pesquisa, reúne pesquisadores das áreas de sociologia, antropologia, arquitetura, urbanismo, planejamento urbano e direito urbanístico. Tem como objetivos produzir e divulgar o conhecimento sobre a cidade e as políticas urbanas, a partir da realização de pesquisas, do intercâmbio com outros grupos e da participação em fóruns acadêmicos. Abriga pesquisas sobre grandes projetos de requalificação urbana e as práticas dos diversos atores que produzem e se apropriam dos espaços urbanos, incluindo agentes estatais e empresariais, ONGs, movimentos sociais e os moradores, especialmente os grupos excluídos ou marginalizados. Outra linha de pesquisa é Cidade, Habitação e Meio Ambiente, cujos eixos temáticos são: meio ambiente urbano como objeto de pesquisa; a propriedade fundiária urbana, a questão habitacional e os conflitos socioambientais. Uma terceira linha de pesquisa foi acrescentada recentemente: Turismo, meio ambiente e grandes projetos urbanos. Coordenação: Profa. Lea Carvalho Rodrigues

 

  • Grupo de Estudos e Pesquisa Étnicas (GEPE): O GEPE foi criado e cadastrado no Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq em 2005. É um grupo de pesquisa interdisciplinar e interinstitucional, que tem como objetivo desenvolver o campo de estudos e pesquisas referentes a grupos etnicamente diferenciados, em especial os povos indígenas no Ceará. Ao mesmo tempo, procura dar visibilidade à presença destes grupos no contexto da sociedade, ambiente este marcado por severas discriminações e negação da identidade desta fração social. Desenvolve atividades estritamente acadêmicas, como grupo de estudo e seminários de pesquisa; e também desempenha significativa interlocução no campo indigenista estadual, com participação em eventos e atividades extra-acadêmicas. Coordenação: Profa. Isabelle Braz Peixoto da Silva & Prof. Kleyton Rattes Página: www.gepe.ufc.br

 

  • O Laboratório de Antropologia e Imagem (LAI/UFC) tem o objetivo de desenvolver estudos sobre a imagem como linguagem de expressão do conhecimento antropológico. Coordenação: Prof. Antonio George Lopes Paulino

 

  • Laboratório de estudos sobre marcadores sociais da diferença (LAMAS). As ações do LAMAS concentram-se no combate à violência contra minorias sexuais e étnico-raciais, o enfrentamento das intolerâncias religiosas e a promoção das artes e da cultura como forma de transformação da sociedade. Coordenação: Prof. Marcelo Tavares Natividade

 

GRUPOS DE PESQUISA & LABORATÓRIOS UNILAB:

  • Grupo de Estudos Africanos e Epistemologias do sul: O grupo de pesquisa Estudos Africanos e Epistemologias do Sul visa o aprofundamento de conhecimentos produzidos desde continente africano e do chamado Sul global não imperial, com intuito de romper com a monocultura do saber  eurocêntrica/eurocentrada  ainda tão presente na educação e no dia a dia das sociedades contemporâneas. Para isso, o grupo busca analisar como a lógica do capitalismo/colonialismo global perpassa nas sociedades periféricas, se utilizando de perspectivas interdisciplinares das Epistemologias do Sul com intuito de expor e propor possibilidades contra hegemônicas, experiências e alternativas produzidas desde esse Sul global. Pesquisadora: Profa. Denise Ferreira da Costa Cruz

 

  • Núcleo de Antropologias Experimentais: Criado no final de 2020, o Núcleo de Antropologias Experimentais nasce com o intuito de dar lugar à realização pesquisas que façam uso de uma estética do experimental, isto é, aquelas investigações que alimentem um senso permanente de que o conhecimento antropológico deve tentar experimentar com conceitos, “modos de criatividade” e “práticas de conhecimento” produzidas pelo/no e com o trabalho etnográfico. As suas principais áreas de atuação se dão nos campos da teoria antropológica, da antropologia da ciência e da tecnologia, da antropologia do direito e da técnica e da antropologia da política. A partir da convergência/ divergência entre esses campos ou conjuntos de questões/problemáticas por eles impulsionadas, a proposta do Núcleo de Antropologias Experimentais é reunir docentes e discentes, tanto da Unilab como de outras universidades, em torno de um grupo de estudos e de pesquisas. Coordenação: Prof. Rafael Antunes Almeida; Professora Andressa Lewandowski

 

  • ORITÁ – Espaços, Identidades e Memórias: O presente grupo consolidou-se a partir da união de pesquisadores da UNILAB com o objetivo de investigar processos e dinâmicas relacionados aos espaços, às identidades e às memórias. A atuação dos docentes no grupo se faz por meio da orientação de projetos de iniciação científica, projetos de extensão e de trabalhos de conclusão de curso. A linha de pesquisa Identidades e Políticas Públicas propõe, na interface das relações entre Estado e sociedade, produzir estudos voltados para os processos que envolvem pleitos por reconhecimento identitário, direitos e a adoção de políticas públicas direcionadas a determinados segmentos sociais. A produção intelectual abarca as discussões teóricas sobre cidadania, direitos humanos, diversidade, relações étnico-raciais, desigualdades fundadas em pertencimentos identitários e multiculturalismo. Já a linha “Cidades e Dinâmicas Socioculturais” propõe a investigar as relações dos sujeitos sociais com o espaço urbano, abordar os processos de transformação das cidades e seus efeitos no cotidiano das pessoas e analisar políticas urbanas e as possíveis tensões e/ou conflitos entre a maneira de viver a/na cidade e os projetos de transformação desse espaço. Coordenação: Profa. Vera Regina Rodrigues da Silva; Profa. Jacqueline Britto Pólvora.

 

  • Cooperação Internacional e Tradições de conhecimento  agrega pesquisadores da UNILAB, UFRJ, UFF e UECE para examinar as continuidades e rupturas entre situações coloniais e pós-coloniais, a partir de uma perspectiva antropológica aberta a diálogos interdisciplinares, voltada à análise de atividades exercidas sob as rubricas do desenvolvimento e da cooperação internacional, com foco nos debates sobre política, território e cultura. Tem como foco a abertura de espaço para a pesquisa sobre as diferentes tradições de conhecimento – político-administrativas, acadêmicas, religiosas e filantrópicas, entre outras – enfeixadas no universo em foco, entendido como um campo de disputas entre atores políticos localizados em diferentes espaços sociais e geográficos, dentro do qual circulam saberes oriundos de diferentes procedências, gestados em diferentes tempos históricos e organizados em situações sociais específicas. Coordenação: Profa. Carla Susana Além Abrantes

 

  • Centro Interdisciplinar de Estudos de Gênero – CIEG Dandara: O CIEG Dandara tem por objetivo dedicar-se aos estudos das relações de gênero, sexualidades em interface com as relações étnico-raciais, no que tange à construção das subjetividades, das identidades, das memórias, das produções literárias, dos processos formativos, das práticas socioculturais e sociodiscursivas acerca das “feminilidades” e “masculinidades”. Também pretende investigar como essas construções se apresentam nas políticas públicas nacionais e internacionais contextualizadas nos países de expressões em língua portuguesa, em consonância com a atuação e diretrizes da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB). Coordenação: Profa. Violeta Maria de Siqueira Holanda

 

  • Grupo de Pesquisa “Políticas públicas, diversidade cultural e inclusão social”: O grupo “agrega pesquisadores da UNILAB e de outras instituições interessados em estudos sobre Sociedade e Desenvolvimento que focalizem o papel dos agentes públicos no desenvolvimento local numa perspectiva de inclusão social e de cooperação solidária, em sintonia com a missão da UNILAB. As pesquisas se desenvolvem na área de políticas públicas e de saberes e culturas. Agrega professores de diferentes áreas do conhecimento, em particular dos seguintes cursos ofertados pela instituição: Enfermagem, Agronomia, Administração Pública, Letras & Humanidades. Coordenação: Luís Tomás Domingos

 

  • Grupo de Estudos com Povos Indígenas (GEPI): O GEPI agrega pesquisadores/as, professores/as, profissionais, estudantes e instituições que atuam com povos indígenas e demais identidades coletivas em torno dos temas: direito territorial, cartografia social; dinâmicas identitárias; políticas públicas; processos educativos e educação escolar; arte e performance; movimento social; gênero e colonialidade. Dedica-se à produção científica preocupada com a des-colonialidade, portanto, articula-se ao pensamento ameríndio, africano e outros subalternizados pela Modernidade/Colonialidade. Desenvolve metodologias interdisciplinares e interseccionais, propõe para o aprimoramento das práticas de ensino, pesquisa e extensão a realização de estudos, seminários, projetos, programas, publicações, cursos, formações e assessorias que contribuam para o fortalecimento da autonomia dos grupos sociais e à formulação, incidência e controle social das políticas públicas com atenção às demandas destas coletividades e à pauta do direito à diferença. Coordenação: Prof. Rhuan Carlos dos Santos Lopes; Prof. Caroline Farias Leal Mendonça